Ajudando seu filho a obter uma boa noite de sono

Durante os primeiros meses de vida, os bebês se acomodam em um ciclo normal de sono e vigília. Eles gradualmente reduzem o número de cochilos diurnos e começar a dormir por longos períodos de tempo durante a noite. Mas algumas crianças continuam a ter dificuldade em adormecer ou dormir durante a noite, e o problema pode persistir por muito tempo depois que as crianças iniciam a escola. 

Distúrbios do sono podem ser ainda mais comuns em crianças com autismo. Os pesquisadores estimam que entre 40% e 80% das crianças com autismo têm dificuldade para dormir. Os maiores problemas de sono entre as crianças incluem: 

  • Dificuldade em adormecer 
  • Rotinas de sono inconsistentes 
  • Agitação ou má qualidade do sono 
  • Acordar cedo 

A falta de uma boa noite de sono pode afetar não apenas a criança, mas todos em sua família. Se você estiver com os olhos turvos por ter acordado noite após noite com o seu filho, há uma série de intervenções no estilo de vida e no sono que podem ajudar. 

O que causa distúrbios do sono em crianças com autismo? 

Os pesquisadores não sabem ao certo por que as crianças autistas têm problemas com sono, mas eles têm diversas teorias. A primeira tem a ver com os sinais sociais. As pessoas sabem quando é hora de ir dormir à noite graças aos ciclos normais de claro e escuro e os ritmos circadianos do corpo. Mas eles também usam sinais sociais. Por exemplo, as crianças podem ver seus irmãos se preparando para dormir. Crianças com autismo, que muitas vezes têm dificuldade em se comunicar, podem interpretar mal ou não conseguem entender esses sinais. 

Outra teoria tem a ver com o hormônio melatonina, que normalmente ajuda a regular os ciclos de sono-vigília. Para produzir a melatonina, o organismo precisa de um aminoácido chamado triptofano, que pesquisadores encontraram em níveis alterados em crianças com autismo. Normalmente, os níveis de melatonina aumentar em resposta à escuridão (à noite) e decaem durante o dia. Estudos têm mostrado que algumas crianças com autismo não liberam melatonina nos momentos corretos do dia. Em vez disso, eles têm altos níveis de melatonina durante o dia e níveis inferiores durante a noite. 

Outra razão pela qual as crianças com autismo podem ter dificuldade em adormecer ou acordar no meio da noite pode ser por um aumento da sensibilidade aos estímulos externos, tais como toque ou som. Enquanto a maioria das crianças continua a dormir profundamente, enquanto sua mãe abre a porta do quarto ou sente dobras nos lençóis, uma criança com autismo pode acordar abruptamente devido a estímulos mínimos. 

Ansiedade é outra condição possível que poderia afetar negativamente o sono. Crianças com autismo tendem a apresentar níveis mais elevados de ansiedade do que outras crianças. 

Que tipo de efeitos as desordens do sono trazem? 

Não dormir uma boa noite pode ter um sério impacto sobre a vida de uma criança e em sua saúde geral. Pesquisas demonstraram que, em crianças com autismo, há uma ligação entre a falta de sono e as seguintes características: 

  • Agressividade 
  • Depressão 
  • Hiperatividade 
  • Aumento dos problemas de comportamento 
  • Irritabilidade 
  • Má aprendizagem e desempenho cognitivo 

Mas seu filho não é a única pessoa afetada. Se ele ou ela não está dormindo, há uma boa chance de que você também esteja sendo afetado. Um estudo mostra que os pais de crianças autistas dormem menos, têm menor qualidade do sono, e acordar mais cedo do que pais de crianças não autistas. 

Como posso saber se meu filho tem um distúrbio do sono? 

Toda criança precisa de uma quantidade um pouco diferente de sono. Em geral, estas são as quantidades necessárias de sono, por idade: 

  • Idade 1-3 anos: 12-14 horas de sono por dia 
  • Idade 3-6 anos: 10-12 horas de sono por dia 
  • Idades 7-12 anos: 10-11 horas de sono por dia 

Se o seu filho tem regularmente dificuldade em adormecer ou acorda várias vezes durante a noite, pode ser um sinal de um distúrbio do sono. Para saber com certeza, marque uma consulta com a pediatra do seu filho. O médico pode encaminhá-lo para um especialista do sono. 

Um diário do sono, feito por uma semana, pode ajudar a controlar o quanto e quando a criança está dormindo. Você pode compartilhar este diário com o médico do seu filho e qualquer especialista envolvido no tratamento. 

Como posso ajudar meu filho a dormir melhor? 

Medicamentos para dormir devem ser utilizados em crianças apenas como últimorecurso. Há uma série de mudanças no estilo de vida que podem melhorar a qualidade e o tempo de sono em crianças com autismo: 

  • Evite dar estimulantes ao seu filho, como cafeína e açúcar, antes de dormir. 
  • Estabeleça uma rotina noturna: dê ao seu filho um banho, leia uma história e coloque-o na cama no mesmo horário todas as noites. 
  • Ajude seu filho a relaxar antes de dormir lendo um livro, dando uma massagem suave nas costas ou ligando uma música suave. Evite televisão, videogames e outras atividades estimulantes antes de dormir. 
  • Para evitar distrações sensoriais durante a noite, colocar cortinas pesadas nas janelas do seu filho para bloquear a luz, instale carpetes grossos, e certifique-se que a porta não range. 
  • Pergunte ao seu pediatra sobre dar melatonina criança antes de dormir. Este suplemento dietético é frequentemente usado como um auxílio para dormir para ajudar as pessoas a superar o jet lag. Pode ajudar a normalizar os ciclos de sono-vigília em crianças autistas, que têm problemas para dormir, e pesquisas realizadas até agora, notaram ser uma medicação segura e eficaz. 
  • Tente a terapia de luzes intensas ("Bright-light terapy"). Expor a criança a períodos de luz intensa pela manhã pode ajudar a regular a liberação natural de melatonina.   

Adaptado para o português do artigo original por Dr. José Evaldo Leandro Júnior, médico pediatra da Fundação Casa da Esperança. 

© Casa da Esperança 2012